domingo, 4 de dezembro de 2011

LaNÇAMENTO CaRIOCA
Da
DIESELPUNK
E
Para tudo se acabar na 4ª feira


201112011359O5

Deu-se hoje na livraria Blooks, espaço tradicional da literatura fantástica carioca, o lançamento conjunto da antologia Dieselpunk (Draco, 2011) e da graphic novel intempoliana Para Tudo se Acabar na 4ª Feira (Draco, 2011), com roteiro de Octavio Aragão e desenhos de Manoel Ricardo.

Cheguei à livraria uma hora antes do horário marcado (19:00h), ávido para passar ao comando do garçom da livraria as duas bag-in-box, oito litros ao todo: cinco de tinto (Cabernet Sauvignon) e três de branco (Chardonnay + Malvasia + Trebbiano).  Imagino que tenha sido o lançamento com oferta mais abundante de vinho da literatura fantástica brasileira.

Para matar o tempo, saí para tomar um chocolate gelado numa lanchonete próxima.  Na fila do caixa encontrei Luiz Felipe Vasques.  Sentados numa das mesas situadas entre a livraria e a lanchonete, trocamos ideias sobre o material submetido à antologia Super-Heróis, que estamos organizando a quatro mãos.  Com a chegada do fã velha-guarda Alexandre César, o assunto mudou para os grandes atores de filmes de ficção científica, horror e fantasia.  Com a chegada da Cláudia, minutos mais tarde, de Octavio Aragão & Família, adentramos na Blooks.

Antes do início da sessão de autógrafos, travei contato com o blogueiro e roteirista Gabriel Guimarães de França, com quem falei da atual Dieselpunk e, sobretudo, das futuras Solarpunk e Super-Heróis.  Animado, Gabriel prometeu escrever uma matéria sobre o lançamento em seu blogue, Quadrinhos Pra Quem Gosta.

Octavio Aragão e eu: Autores em ação!

Mais uma vez, os lançamentos cariocas combinados da Draco na Blooks bombaram.  Estimo que 70% dos presentes lá estiveram por causa da graphic novel.  Octavio convidou bastante gente, tanto amigos quanto colegas de trabalho e muitos desses e daqueles nos honraram com suas presenças.  Da minha parte, não convidei ninguém, mas por um motivo nobre: como entrei num ritmo de lançar pelo menos uma antologia e um romance ao ano, ao contrário do que se deu no lançamento carioca do A Guardiã da Memória em junho último, desta vez resolvi dar um “descanso” à família e aos amigos extrafandom.  Afinal, sou apenas o antologista e autor de uma noveleta da Dieselpunk e não seu autor solo.

Novidade: Esgotou mais uma vez...

Mais uma vez, os livros remetidos pela editora não foram suficientes para atender a demanda.  Os trinta exemplares da Para Tudo se Acabar na 4ª Feira se esgotaram em menos de uma hora.  Infelizmente, o desenhista Manoel Ricardo não pôde estar presente para curtir esse sucesso.

Embora a Blooks tenha recebido menos exemplares da Dieselpunk do que da graphic novel, a antologia demorou mais a acabar, mas também esgotou bem antes do fim do evento.

Fila extensa na mesa de autógrafos.

Em plena fila de autógrafos, indignado com o fato de a graphic novel já ter esgotado, Carlos Patati ligou para o editor Erick Sama, da Draco, para lhe pagar, segundo suas próprias palavras, uma “bronca fraternal” pela quantidade humilde de exemplares enviadas para o lançamento.  O editor pediu o endereço do quadrinista premiado e se comprometeu a lhe enviar um exemplar, creio que a título gratuito.
Patati na Fila de Autógrafos: — Mas, como já acabou!???


Este lançamento geminado serviu para reunir velhos dinossauros do subfandom carioca, alguns deles atualmente bissextos, numa autêntica ressurreição dos mortos-vivos: Alexandre César, Bráulio Tavares e Rubenildo Python de Barros.  Esse último eu já não via desde o lançamento da antologia comemorativa do Clube de Leitores de Ficção Científica em fins de 2005.  Rubenildo confessou sua paixão atual pelos livros digitais.

Bráulio, Rubenildo e eu: Dinosaurs Rule!
Ana Cristina Rodrigues, Daniel Ribas, Josué de Oliveira e Luiz Felipe Vasques.
 
Também estiveram presentes os autores Carlos Eugênio Patati, Ana Cristina Rodrigues e Pedro Vieira; bem como, diversos professores da Escola de Comunicação da UFRJ, capitaneados pelo botafoguense roxo Amaury Fernandes; além de vários membros eméritos do subfandom, como Rafael Lupo Monteiro, Daniel Ribas e Josué de Oliveira.

Para sanar a dificuldade de Daniel Ribas em sua pugna epopeica para obter um exemplar da antologia Como Era Gostosa a Minha Alienígena! (Ano-Luz, 2002), ofertei-lhe um exemplar, aproveitando o ensejo para autografá-lo pelo meu conto e pelos contos de meus alter egos Daniel Alvarez e Carla Cristina Pereira.

Preso numa festa em casa de parentes, Max Mallmann me ligou afirmando que iria direto para a Estação Gourmet, nosso tradicional ponto de encontro pós-lançamentos literários.  Ingênuo, encarregou-me de comprar um exemplar de cada livro, mal sabendo que já haviam se esgotado há tempos.

Enquanto aguardávamos o encerramento dos trabalhos formais, tive oportunidade de conversar com Rafael Lupo Monteiro sobre a submissão dele à antologia Erotica Phantastica, uma das três que estou presentemente organizando para a Draco.

Mesa do Estação Gourmet 1.

Enfim, encerrados os trabalhos, por volta das 21:00h, eu, Cláudia, Ana Cris, Lupo, Josué de Oliveira e Alexandre César saímos da Blooks e caminhamos pela Praia de Botafogo até a Mena Barreto, onde se situa a Estação Gourmet.  Mais tarde juntaram-se à nossa mesa Bráulio Tavares e seu filho, Toínho Castro e namorada.  Desta vez, excepcionalmente, optamos pelo apetitoso rodízio de pizzas.  Bem mais tarde, chegaram Max Mallmann e Estevão Ribeiro.  O papo rolou animado por mais de três horas, versando sobre os clássicos da história alternativa, submissões recebidas, rejeitadas e aceitas em antologias passadas, presentes e futuras, participações em podcasts, com ênfase a sessão do próximo sábado do PodEspecular sobre a história e o futuro do Clube de Leitores de Ficção Científica e outras inconfidências que, infelizmente, não será possível transcrever aqui.J

Mesa do Estação Gourmet 2.

Saímos do estabelecimento cansados mas felizes por volta da meia-noite.  Fomos os primeiros a levantar da mesa e o papo continuou fervendo, imagino, até o restaurante cerrar as portas, como das vezes anteriores.

Jardim Botânico, Rio de Janeiro, 1º de dezembro de 2011 (quinta-feira).




Participantes:
Alexandre César
Amaury Fernandes
Ana Cristina Rodrigues
Bráulio Tavares
Carlos Eugênio Patati
Cláudia Quevedo Lodi
Daniel Ribas
Elisa Ventura
Estevão Ribeiro
Gabriel Guimarães de França
Gerson Lodi-Ribeiro
Josué de Oliveira
Luciana Carvalho
Luiz Felipe Vasques
Max Mallmann
Octavio Aragão
Pedro Vieira
Rafael Lupo Monteiro
Rubenildo Python de Barros
Toínho Castro

2 comentários:

  1. Desta vez não pude estar presente por motivos além da minha vontade. E estava super ansioso.

    ResponderExcluir